CONFUNDIR-SE É UM ERRO. CONFUNDIR É PRECEITO DE TALENTO INCOMPREENDIDO.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Um pouco de ilusão otimista


Acordei
Ainda não parei pra pensar o quanto isso é ruim
Mas, acordei.
Não tem ninguém aí fora
Ou aqui dentro.
Casa vazia.
Cama vazia.
Mãos frias e vazias.
É tudo branco aqui
As paredes, os lençóis
A camisola.
Eu gosto e não gosto de tudo branco.
Gosto por que me sinto leve
Não gosto por que parece hospital
Fechado, assim, parece manicômio.
A Rádio toca uma canção antiga
Não antiga em mim
Antiga mesmo, velha.
The guitar man...
Cantarolo, canto
Sempre canto
Desde muito pequena, canto
Nem bem, nem mal
Só canto.


“He can make you laugh
He can make you cry
He’ll will bring you down
Then he’ll get you high...”


Cigarro, cigarro.
Preciso de cigarro.
Amo tanto você.
Você nunca leu nada que eu escrevi
Nem lembra de mim, eu acho.
Como o amo!
Amo tudo que vem de você.
Até essa ausência , eu amo!
Por que é sua e contemplo como fosse algo digno de adoração.
E o espero
Mesmo sabendo que é em vão.
Espero como ontem
E sempre.


“Who’s on the Radio, You go to listen
To the guitar man...”


Eu amo você.
Vou esperar.
Talvez, não chegue. Não, nessa vida.
Mas, você vai chegar.

Isabela Cabral
www.sentadonoboteco.blogspot.com

20 Comentarios:

Elmo da Vinci Zaratustra disse...

Uma a perfeita musica, com uma bela ordem pesicológica!
Parabéns!
E seja bem-vinda aos confundidos!

Antonio disse...

Meu Deus, tem certeza que vc naum estah mesmo num manicômio ? kkkk' zuando, zuando... mas é que é incomum acordar assim, digamos... tão inspirado. E isso é bom. Parabéns mesmo pela postagem !
www.antonizado.blogspot.com

BobDog disse...

Muito bom! Texto bonito!

Leandro disse...

não gosto de poemas, mas quando ele é bem escrito eu tenho q assumir e esse é o caso. A história da música é interessante.

http://marcianosocial.zip.net

negaodafavela123 disse...

Essa parte do cigarro, é massa!!!

PanPum Flûor disse...

huuum, gostei da mistura com a musica :~ e a segunda parte foi bem nostalgico pra mim, mas gostei :~ muito bom :D

juliana disse...

Hummm, mais uma escritora para o blog... Maneiro!
E o estilo dela é bem legal!
Essa mescla de música e poesia é bem louca, sem contar com esses trechos em inglês. Enaltece bastante!
Parabens!

Julia Sakai disse...

muuito bom, parabens pelo blog :D


http://pinguimquente.blogspot.com/

corarts disse...

"Até essa ausência , eu amo!
Por que é sua e contemplo como fosse algo digno de adoração."
.
Perfeito!!!

Caroll disse...

Adorei, Apesar de achar mto triste alguem que espera por outro alguem cujo o qual nunca a percebeu.
Eu sou mais no estilo "A fila anda!"
Mas mto bonito!

Jonathan S. disse...

inspirador. :B

Pobre esponja disse...

Ficou muito legal a narrativa, com os rompimentos feito pela letra da música em questão.

carpe diem
Pobre Esponja

Anelise disse...

Sei exatamente como é isso, tipo, a última estrofe: "Eu amo você.
Vou esperar.
Talvez, não chegue. Não, nessa vida.
Mas, você vai chegar."
Viver esperando um amor, é tão lindo, tão poetico e tão real, pois no fim das contas todos querem uma alma gêmea. Eu quero.
BeijoO

Alexandre Terra disse...

mt bom, curti!

Pedro disse...

Heey,
As vezes ficar esperando a pessoa certa aparece é cansativo e machucante , mas se for de essa pessoa vir ele virá e tudo vai dar certo!!

=)

Roqueira! (: disse...

nossa, muito lindo! *-* me emocionei lendo, parabéns!

THALES disse...

muito bom cara, vc escreve bem demais ;)!!
continue assim!

JurisCode disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
P.A.J disse...

Nossa o texto é emocionante, muito bom mesmo, na verdade todo o blog está de parabéns ;D

Pobre esponja disse...

Legal essas rupturas, essa digressão textual. Parabéns por mais uma poesia bela desse blog.

abç
Pobre Esponja

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)
.
Defenda sua opnião