CONFUNDIR-SE É UM ERRO. CONFUNDIR É PRECEITO DE TALENTO INCOMPREENDIDO.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O outro Sol


O outro sol pediu passagem...
E as estrelas começaram cair...
Luzes desfocavam a cor constante do céu.
O vento ficara visível...
O belo e o horrendo deram-se as mãos...
O caos reinou...

Abraços...
Lágrimas...
Venerações...
Adorações...
Clemência...
Medo...
Dor...

Uma vida de sonhos,
E em um instante tudo fora consumido...
Tudo fora engolido
Tudo fora banido

Só restara...
O outro Sol.

Porque um dia as coisas surgem, e outro dia as coisas.... esvaecem.

5 Comentarios:

Karla Hack dos Santos disse...

Este final é de sublimar o coração!
Um belíssimo poema e reflexão!

Parabéns!

;D

THALES disse...

mt bom cara, eu curti ;)

juliana disse...

Meio profético.... seria 2012?
Parabéns!muito bom!

**Brunah Isabelle =) disse...

curti..
um belo poema =D

Luann Ribeiro disse...

é réveillon!

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)
.
Defenda sua opnião