CONFUNDIR-SE É UM ERRO. CONFUNDIR É PRECEITO DE TALENTO INCOMPREENDIDO.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Buarqueando

Ácida, fria e assentimental, paradoxalmente com uma alma do eu-lírico feminino buarqueano, sambando e amando Nicanores, amarrada em seus nós de marinheiro, levando sorrisos, retratos, trapos, pratos, de alguns; cantando estribilhos, embalando os filhos de outros; saindo de bar em bar, falando besteiras e me enganando... Esquecendo tudo com ainda outros que chegam arrancando páginas dentro de mim; ensinando todos a não andar com os pés no chão, pois para sempre é sempre por um triz. Acidez, frieza, tudo máscara, maquilagem... na verdade, nos meus olhos fundos, guardo tanta dor, a dor de todo esse mundo e um medo, medo de sofrer e amar um outro Nicanor e viver perguntando por aí por onde ele anda. Às vezes, ele passa ali pela janela, tudo passa pela janela, o tempo, e só eu não vejo. Vivo jurando que tenho coração. Não me apedrejem, ou cuspam, sou tão coitada e tão singela, meu amor é tão grande que não sabe onde parar  e vezenquando acaba cedendo a tentações de bocas cruas. Ainda assim, malvada me penteio e não escuto quem me apela, pois a coisa mais nobre e bela pra quem sofre é achar que todos acham que não. Malvadeza é sempre medo, medo, medo. E assustada, eu sempre digo não, finjo não querer, sujo teu nome, humilho, me vingo a qualquer preço, peço que tire as mãos de mim, na verdade as desejo com toda paixão e te adoro pelo avesso, quero te chamar, mulato mole, pra dançar dans mes bras, por que tu as le parfum de la cachaça e de suor e eu adoro cheiro de homem brasileiro, assim, tropical, a quem eu quero brincar no corpo feito bailarina e nos músculos exaustos do teu braço repousar frouxa, murcha, farta, morta de cansaço. Enfim, me rendo, pois seus olhos morenos me metem mais medo que um raio de sol. Pois bem, depois de tanta buarquice, meu amigo, se ajeite comigo e dê graças a Deus.


Isabela Cabral

5 Comentarios:

Priscilla Acioly disse...

Todo o texto é muito bom. E quem não ama o Buarque?

" pois para sempre é sempre por um triz."
E ainda me surpreendem frases no meio de tantas coisas já ditas. Sempre tem umas que saltam aos nossos olhos. Porque as palavras sempre podem ser atraentes quando postas da maneira certa.

Muller disse...

chico é o cara mermão o/

http://tabernadoviking2.blogspot.com/

Notícia em Verso disse...

Gostei do blog. Segue uma linha interessante.

Também tenho um, voltado aos versos,contudo,mais direcionado às notícias.

Bruno
(noticiaemverso.blogspot.com)

D. Delarge disse...

NOssa... como sempre bela tirando onda....

juliana disse...

Belo texto!

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)
.
Defenda sua opnião