CONFUNDIR-SE É UM ERRO. CONFUNDIR É PRECEITO DE TALENTO INCOMPREENDIDO.

segunda-feira, 7 de março de 2011

E eu namorando...


Ontem, eu fui ver o sol se pôr lá na serra.
E eu namorando...
Minha avó Celina dizia que o anoitecer é a hora da saudade.
E eu namorando...
A garçonete era Celina também.
E eu namorando...
Faz mais de meio século que fui dado à luz.
E eu namorando...
Desde então inspiro o ar e me inspiro com a luz.
E eu namorando
Minha amiga era tão bonitinha que juntou gente.
E eu namorando...
Tomamos whisky com salamito italiano.
E eu namorando...
A tarde foi se apagando e um lençol de estrelas forrou o infinito.
E eu namorando...
Eu não digo o nome dela pra ela não arengar comigo.
E eu namorando...
Botei pra contar história, e a macacada sorrindo.
E eu namorando...
A minha primeira namorada, eu tinha 9 anos.
E eu namorando...
Ela me ensinou pecados que eu não posso contar.
E eu namorando...
A parteira foi comadre Emília. Hoje, é nome de rua.
E eu namorando...
Um dia minha mãe descobriu que eu não estava mentindo, fazia poesia.
E eu namorando...
Minha cartilha de sexo foi um livro azul do ginecologista Fritz Kahn.
E eu namorando...
Chegaram algumas meninas, o bando se dispersou.
E eu namorando...
Minha amiga me botou no colo e me levou pra casa.
E eu namorando...
Eu não me casei ainda por causa das outras.
E eu namorando...
Mais vale um prazer do que cem contos de réis.
E eu namorando...
Quando acordei, estava dormindo.
E eu namorando...

Sosígenes Bittencourt

3 Comentarios:

Hein? disse...

Carnaval rolando...
E eu aqui namorando

Mazes disse...

Muito bom.

Anônimo disse...

Excelente poema!!!!
Parabéns!!!!

(Higor - Recife)

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)
.
Defenda sua opnião