CONFUNDIR-SE É UM ERRO. CONFUNDIR É PRECEITO DE TALENTO INCOMPREENDIDO.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

A Roos e as Cidades



Quando, afastado, segundo a visão ordinária do tempo,
desta aventura dúbia, empreender falar de Roos,
estarei repetindo, em certa medida, os nossos diálogos insuficientes.
Darei sem esforço os traços próprios de Roos que surgem em outras mulheres:
o sorriso fácil e a tendência a assumir sem transição uma atitude pensativa.
(Aflige-a alguma lembrança pesada e indesejável.)

Poderei, entretanto, descrever as cidades que
flutuam no seu corpo como refletidas em mil pequenos olhos transparentes?
Como dizer que penetro nesses olhos _ olhos ou dimensões _ e constato que as cidades,
aí, são ao mesmo tempo reflexos de cidades reais e também cidades reais?

Inumeráveis, íntegras, eis as cidades de Roos, erigidas nos ombros,
nos joelhos, no rosto. Conheço, invasor, as suas ruas, seus edifícios desertos,
seus veículos vazios, suas árvores, pássaros, insetos,
flores e animais (nenhum ser humano),
e os rios sob pontes frágeis ou magnificentes. Haia, Roma, Estrasburgo,
Reims, Granada, Hamburgo. Sim, falar de tudo isso será refazer em outra direção,
com idêntico malogro, os meus limitados diálogos com Roos.


Osman Lins**
www.osman.lins.nom.br/

2 Comentarios:

f� clube metropolitana fm 107,1 disse...

Grande Osman Lins! Esse foi O cara!!!

Mente Iusionista disse...

Osman Lins... Um grande escritor que é pouco lembrado aqui no país, o que é um absurdo!

Lembro do livro dele "O Fiel E A Pedra", esse livro é fantástico.... O Fiel e a Pedra pode ser
considerado um divisor de águas na obra de Osman Lins, pois seu próximo livro, Nove Novena.

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)
.
Defenda sua opnião