CONFUNDIR-SE É UM ERRO. CONFUNDIR É PRECEITO DE TALENTO INCOMPREENDIDO.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

A Solidão é Pop


O que para alguns parece ser tão simples, para mim realmente é complicado. Falar sobre meus sentimentos é algo que, quem sabe, apartir de agora eu passe a enxegar como “arte literária”. Ao contrário de como fazem os poetas, sentar numa mesa de bar, num banco de praça, num restaurante ou numa esquina para falar de sentimentos próprios nunca foi algo fácil para mim. Não se trata de censura pessoal ou de algum conceito cronológico daqueles em que você estabelece regras internas se perpetuando com perguntas deprimentes do tipo: Ei, você acha mesmo que ainda tem idade para essas bobagens?

(...)

Tenho muitos receios quando falo sobre solidão. Porque sei que não falo só por mim, mas falo de tantas pessoas ao mesmo tempo. De uma forma indireta envolvo minha família, meus amigos, meus amores, meus desafetos, minhas desilusões e meu sonhos num só circulo. Falar sobre a própria solidão é assumir que todos a sua volta tem haver com isso. Significa envolver os outros em sentimentos que são só nossos. Complexo? Talvez. Beryl Markham afirmou: Pode-se viver uma vida inteira e, no fim, saber mais dos outros do que de si próprio. Bem intencionada sua teoria Markham, mas eu não creio nem de longe que isso ocorra exatamente dessa forma.

Eu sei que falar de solidão pode parecer algo tão triste, mas pode ser também algo libertador quando compartilhado. Todo e qualquer sentimento dependendo da hora em que for sentido e como for sentido, pode ser algo nocivo ou não. Não adianta querer parecer forte o tempo todo, nem bancar o triste, o pobrezinho o maníaco depressivo o tempo todo. Duas armas espiritualmente letais: a auto-suficiência e o auto-desprezo. Duas pragas, duas formas exageradas de fazer a vida não valer a pena.

A solidão não tem cor, nem cheiro e nem sexo. É o desconhecido e ao mesmo tempo o artista das massas.Greta Garbo, atriz sueca, linda, talentosa, bem sucedida, desejada, única e entre tantos adjetivos, o mais curioso: solitária. Viveu entre a segurança e o mistério da solidão. Atraía homens de todas as idades e estilos. Dos simples aos mais sofisticados. Dos gentlemans aos mais bad boys. Ficou conhecida no mundo inteiro não apenas por seu talento e beleza, mas também por uma de suas célebres frases: Eu quero ficar só.

O que explicar sobre isso? Não, não há nada que explicar. A sociedade quer respostas, a família quer, os amigos querem, os inimigos também. Algumas pessoas não entendem o porque ficar só as faz se sentirem fracas, inseguras, impotentes. Por outro lado pessoas não conseguem se relacionarem emocionalmente com outras por se sentirem fracas, inseguras e impotentes. Resumindo: As causas são diferentes, mas o efeito é o mesmo. John Powell escreveu em uma de suas poesias: Para compreender as pessoas devo tentar escutar o que elas não estão dizendo, o que elas talvez nunca venham a dizer.

Quantos poetas, cantores e compositores escreveram lindamente sobre a solidão. Quantas frases antológicas. Lulu Santos e seu pedido de ajuda: S.O.S solidão. Enquanto Lenine abusa do individualismo em: Hoje eu quero sair só. Sentimentos não tem regras para acontecer porque cada um sente de uma forma diferente. Ora, nenhuma célula se repete na multiplicação, portanto nenhum ser humano pensa e sente da mesma forma. Somos tão iguais e tão diferentes. Ou como diz o músico Humberto Gessinger, vocalista de uma das bandas mais politizadas e sensatas do Brasil: Todos iguais, mas uns mais iguais que os outros. Salve, salve. Nós também temos engenheiros pensadores.
(...)
Meu mundo que também é seu pela unidade da matéria, está cheio de Lenines e Gretas. "O que eu não me acostumo é com a solidão" dizia Tim Maia. Você era tão solitário com sua platéia quanto todos nós somos com as nossas, meu caro Tim. E assim os solitários seguem unidos. Nunca estaremos sós (talvez seja nosso prêmio consolo). A solidão é assim mesmo. Solitáriamente popular. Nada tem haver com sexo ou amor. Prazer ou dor. É um partido para uns e um estado para outros. A solidão é pop.

Aninha Marques
Confira a crônica completa no Blog da autora:
http://blogdaaninhamarques.blogspot.com/

17 Comentarios:

thiago disse...

Perfeita sua crônica sobre a solidão!
Parabéns!

Gutt e Ariane disse...

Essa Aninha escreve muito hein! Belo achado esse texto!!
Eu, se puder ficar só, não me queixo...gosto da introspecção, de refletir sobre o que tenho feito, o que vou fazer... o duro é ser compreendido e não ser rotulado por isso... ¬¬

juliana disse...

Esse mal que nos consome...

♰'Verônica Barboza disse...

A Solidão é uma grande amiga minha, que me aconpanhe desde tempos imemoriais! U.U'

A Solidão ás vezes é desesperadora, amarga,fria...

mas, tendo em mãos ás armas certas, podemos domestica-la!

Ótimo post!
Adorei seu Blog...

Abraços.

Katia Meireles disse...

De verdade: que lindo isso. Parabéns a autora e ao blog, por ter reproduzido.

Nathalia Moraes disse...

Muito perfeita sua crônica, o blog tá muito bom.

Asaia Semeia disse...

Blog colorido escurecido confuso. É, há quem goste. Interessante. A solidão pop mata. Abaixo esta solidão! Deus É presente, basta abrir-nos e Ele vem, pois Está às portas...

MALUCO disse...

Perfeita a crônica.
Quanto a vc Asaia, precisa conhecer um pouco mais sobre arte-literária...
Abraços a todos os confundidos!
Parabéns pelo blog!
Excelente!

biah disse...

Adoro textos que me fazem pensar sobre o que eu estou fazendo com a minha vida.

Elmo da Vinci Zaratustra disse...

já dizia Schopenhauer: "A solidão é a sorte de todos os espíritos excepcionais."
--------
Bem-vinda Aninha, aos confundidos!

B. Ribeiro disse...

Legal o post, parabéns pelo blog!

Pedro disse...

Muito bom o texto!!

Fagnão! xD disse...

realmente é uma ótima crônica parabéns para o seu blog e parabéns para a Aninha! xD

http://popundergroundofgod.blogspot.com/

Mazes disse...

Famosa Aninha... Boa escrita!

'Doido corpo que se move é a solidão nos bares que a gente frequenta'

Thamara disse...

Adorei a crônica
realmente faz sentido tudo isso !!
Adorei o blog
http://desabafointerior.blogspot.com/
comenta?!!

Juliana Pires disse...

A solidão às vezes é uma ajuda, às vezes precisamos ficar sozinhos para refletir assim como às vezes precisamos ficar rodeados de amigos!

Beijos

Bleffe disse...

Curte Lulu Santos? Dá uma ouvida no som do Bleffe

http://bit.ly/2wJdCC

Se gostar, pode baixar, é DE GRAÇA!!!

http://bit.ly/4LPNUD

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)
.
Defenda sua opnião