CONFUNDIR-SE É UM ERRO. CONFUNDIR É PRECEITO DE TALENTO INCOMPREENDIDO.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Lua Cheia de Amor


Se amar é dor
Quero ser torturada
Se amar é sofrer
Quero chorar demasiada
Se amar é loucura
Quero ir até a lua

Quero viver lua cheia
De todos sentimentos
Bons e maus, não importa!
Viver em quarto-minguante
É viver um quase...
Um quase inacabado

Quero caminhar nas nuvens
Sentir o seu gosto,
Cavalgar nas estrelas
Estrelas do céu e do mar,
Cheirar o brilho da lua
Sentir no meu tálamo o amor

Lembrar na minha velhice
Do dia em que vi a lua
Cheia de amor pra dar,
E nas minhas gavetas
Tirar as cartas de dor
E dizer pros meus netos
Que não se morre de amor.

Lua Jeniffer

9 Comentarios:

juliana disse...

Lindo! maravilhoso seu poema!
Amei!!!!

J P F O X disse...

A lua é e sempre grande inspiradora dos apaixonados.

luiz scalercio disse...

bellissimo poema
gostei muito .
prbns lindo
blog

Mente Iusionista disse...

...."E nas minhas gavetas
Tirar as cartas de dor
E dizer pros meus netos
Que não se morre de amor."
-----
Perfeito!!!
Parabéns!!!

Tiago Csehak disse...

realmente muito bom, parabens !

www.tiagocsehak.blogspot.com

ra disse...

Muito Lindo *-*
AMEI o final. Ninguém morre de amor.
Belo demais :)

parabéns :*

Bruno disse...

Quem duvida que o amor existe, certamente não amou ainda.

Ítalo Richard disse...

Gostei muito da sua poesia (principalmente da primeira estrofe), e da estética do seu blog, muito bonito, mas me permita, achei meio clichê, a começar pelo título. Mas tudo bem, o amor é isso mesmo!

Vou continuar navegando por seu blog.
abraço

www.todososouvidos.blogspot.com

Anônimo disse...

Bela poesia, principalmente a ultima estrofe!e mais belo ainda seu blog! muito lindo!

->Neide-AM

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)
.
Defenda sua opnião