CONFUNDIR-SE É UM ERRO. CONFUNDIR É PRECEITO DE TALENTO INCOMPREENDIDO.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Augusta Ladainha

Cantou ao tamarindo de sua vida,
sonetos da putrefação do homem.
No âmago intestinal que o consolida,
dizia coisas que por dentro consumem.
 
Me vi junto a Vermes, Corvos, Carneiros...
seguindo um fantástico caixão,
celebrando a chegada do poeta coveiro,
que cavava dos sepulcros a triste Oração:

"Foi assim como na sua profecia:
morreu aos trinta de pneumonia.
Enfermo, então veio a perecer.

Mas o contrário de teu corpo, poeta,
aquém dedico minha Litania,
os teus versos hão de nunca apodrecer."

Darlan Delarge 

6 Comentarios:

corarts disse...

Muito bom... vc escreve sonetos excelentes.

Esther cyrraia disse...

muito bem escrito, apesar de triste demais...

Mente Iusionista disse...

...Mas, o triste tbm pode ser belo, e o autor sabe fazer direitinho...

Alexandre Terra disse...

primeiramente adorei o layout do blog, acho q o melhor q eu ja vi!

belo texto tb!

Erzsébet disse...

Muito lindo!!!! Adorei o poema... Eu estava lembrando de Edgar Allan Poe esses dias, lembra-me do estilo desse poema...^^
Ótimo blog, MESMO.

Anônimo disse...

Magnifica a estrutura do blog!!!!! E melhor ainda as poesias e crônicas publicadas!!! Estão todos de Parabéns!!!!
Já adionei o blog na lista de favoritos!!!!

LInda Rosa- RS

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)
.
Defenda sua opnião