CONFUNDIR-SE É UM ERRO. CONFUNDIR É PRECEITO DE TALENTO INCOMPREENDIDO.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Improviso, Insone, In... (Again!)

O último samba que eu não sei tocar
veio junto da última palavra que eu não soube dizer
já é manha e essa insônia que não me deixa dormir..
eu quero é dançar um ritmo latino psicodélico
só porque você não me deixa dormir
e as noites vão ficando sem sol

o último quadro que eu não sei pintar
foi mal desenhado com as palavras que eu queria dizer
e sem sentido, eu só queria te convidar
pra irmos à selva, despidos e descalços
porque sozinha eu tenho medo e com você também
mas com você eu não tenho medo sozinha

a última lágrima que eu não soube chorar
esboçou o melhor riso que alguém poderia me trazer
e eu quis lhe chamar pra dar um rolê pela América, Europa e meu sul
pra ir morar comigo, viver de sol, som e letra
discutir o inconsciente sentido das coisas da mente
pra esquecer a vida e lembrar do contrário de morte.


Débora

13 Comentarios:

Falando Sobre... disse...

adorei o texto! muito expressivo!
seguindo!

Anônimo disse...

Simplesmente.... fantástico!
As palavaras soam como brisa no outono....
Parabéns!

Isys - Palmeira do Índios

Loverocklive disse...

Muito bom

achei interessante a forma com que você mistura os temas, realmente muito bom

depois de uma passada no meu blog

www.loverocklive.com

Ação e Arte e Único uma criação de Allan Ruy disse...

muito bom!! se foi da sua autoria parabéns!!! se não for valeu a pena postar aqui.
visite: http://acaoeartehqs.blogspot.com/

Sâmela disse...

Muito, muito criativo.

juliana disse...

Adorei a sutileza das palavras!

Vejo que você é nova por aqui.... Parabéns !
Abraços!

Rodney Rodrigues disse...

show de bola
www.resumenanatomia.blogspot.com

Reynaldo Araújo disse...

Me amarrei na última estrofre.
Ficou muito bom, curti..
Depois se se interessar dá uma passadinha no meu.

Achei o blog super bacana e criativo.
Estou seguindo

Guilherme D. Dutra disse...

Parabéns cara. Vc escreve muito bem. Excelente poema.

pedrozafi disse...

Arte livre, ótimo cara!

Marcela Melo disse...

Interessante.
voce é poeta e sabe encontrar a aurea dos sentimentos. Gostei da mensagem que pude captar das palavras

Anônimo disse...

Parabéns Debora, vc escreve muito bem!
Abrçs

Super.L disse...

Vc que escreu ?

Foda !

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)
.
Defenda sua opnião